O desafio da urgência no mercado gaúcho

O ano de 2015 no mercado de comunicação corporativa foi crítico para mostrar a necessidade de mudança e inovação. O empresário de comunicação que não inovar e não buscar se diferenciar pela qualidade do atendimento e pelos resultados consistentes para diferentes públicos estratégicos está com os dias contatos de suas agências. O momento é de profunda reflexão sobre o que realmente é relevante para as organizações gaúchas em um período de urgência por soluções. Vivemos em um cenário de crise política e econômica no Brasil, e, em especial no Rio Grande do Sul, com dificuldades ainda maiores, na gestão pública, privada e com um ano marcado por sérias adversidades climáticas que impactaram na vida dos colaboradores das empresas dos mais diversos setores.

No segundo semestre os efeitos da crise apareceram de forma mais acentuada. Um movimento significativo de renegociações de contratos aconteceu, obrigando as agências a fazer ajustes nos seus custos. Por outro lado, há muita prospecção em curso, especialmente porque os clientes querem se proteger do ambiente econômico apostando em comunicação direta com seus públicos. Também é visível o surgimento de novos empreendedores, que emergem com criatividade e forte integração das mídias, inovando principalmente na área digital. Segmentação por nichos é a grande tendência, na busca de atender de forma personalizada os públicos estratégicos das organizações, com foco em resultados mensuráveis.

Para 2016, para sobreviver e se diferenciar, acredito que a melhor saída seja não ter medo de ousar, planejar e promover mudanças que, mesmo com redução dos investimentos em geral, tragam soluções de comunicação que contribuam para gerar valor para as lideranças e as estratégias dos clientes. Hoje, se vê empreendedores jovens na busca por parceria com agências sólidas regionais, unindo o know how de gestão e, ao mesmo tempo, trazendo o DNA da inovação digital. Esta combinação de expertises e valores organizacionais darão a solidez, a consistência e a diferenciação que o mercado corporativo precisa.

Mesmo com o crescimento da visibilidade e da relevância do conteúdo digital, com o Google ditando tendências e referências para o mercado, a grande imprensa – hardnews - trás com ela credibilidade, história e tradição, importantes elos para fortalecer a reputação das organizações gaúchas. Gestão de crises e monitoramento de mídia são alguns dos serviços agora ainda mais valorizados pelos clientes, em função do cenário empresarial. Talvez esta seja uma das importantes conquistas para o setor: 2015 foi um ano de buscar a valorização do setor, embalar melhor as entregas e se fortalecer como importante articulador e estrategista, que atua com comunicação relevante para o negócio.